Escola de educação infantil arrecada 5 toneladas de resíduos recicláveis em projeto de educação ambiental

A instituição recebe diariamente os materiais acumulados pelas famílias dos alunos, faz a separação correta e repassa a catadores e projetos de reciclagem

Uma escola de educação infantil de Curitiba comemora uma marca incrível: em 2018 já arrecadou cinco toneladas de resíduos recicláveis com a ajuda das crianças. A conquista da Interpares Educação Infantil se deve ao projeto Reciclando, uma campanha que envolve as mais de 120 famílias da escola. Os alunos têm idade entre três meses e cinco anos e, segundo a direção, fazem parte de uma geração que futuramente não poderá desprezar o tema “reciclagem”, por isso é importante aprenderem desde já a destinar corretamente os materiais.

“Começamos com o Reciclando sem imaginar que arrecadaríamos tanto material reciclável. Foi uma felicidade ver o engajamento das crianças e dos familiares crescendo a cada dia. As iniciativas sustentáveis que aplicamos na escola demonstram na prática que devemos pensar sobre o lixo e seu impacto no ambiente. E essa lição é cada vez mais assimilada por todos”, conta Dayse Campos, diretora da Interpares.

O Reciclando recolhe todo tipo de material, como vidro, papel, inclusive eletrônicos, pilhas e lâmpadas. As famílias recebem orientação sobre o manuseio e como deve ser feita a limpeza para a entrega, principalmente de objetos como latas de comida, caixas de leite, entre outros.

O ponto de vista da diretora é compartilhado pelas famílias, incluindo Endrich Nichele, pai de um aluno. Endrich trabalha no segmento de recicláveis e aprova a iniciativa. “Uma família de quatro pessoas produz uma média de 1,5 toneladas ao ano, o que significa que o projetoReciclando já retirou dos lixões o equivalente a todos os resíduos descartados em uma casa por três anos e meio”, diz.

O comprometimento da escola em torno da educação ambiental vai além do Reciclando e faz parte do dia a dia da instituição em diferentes iniciativas. A antiga “agenda de papel” foi abolida e a comunicação coms os pais acontece por meio de um aplicativo. Além disso, toda a água da chuva é coletada por um sistema que a reutiliza, posteriormente, para esfriar as telhas da escola durante os dias mais quentes.

Projeto Biogás

No refeitório, as iniciativas sustentáveis da Interpares unem criatividade e inovação tecnológica. As crianças só utilizam guardanapos de pano, nada de papel. Os talheres são de alumínio e a cada evento ou festa os familiares e convidados devem levar de casa seus utensílios, como pratos, copos, entre outros itens não descartáveis. Os alimentos são comprados de produtores orgânicos e é no seu descarte que está um dos projetos mais audaciosos da escola: o biogás.

O projeto de produção de biogás está sendo desenvolvido pelo engenheiro Fernando Machado, pai de uma aluna, em parceria com a Interpares. Consiste em um biodigestor que não utiliza esterco, apenas restos de alimentos. “O equipamento ainda está em fase de testes e já gera energia para a cozinha. A ideia é que esse tipo de biodigestor seja em breve uma solução acessível a todos. Por enquanto, é um projeto piloto”, explica ele.

Para a escola, a adoção de medidas ecologicamente corretas impacta não só no meio ambiente, mas no bolso. “Ao evitar o desperdício, geramos economia. Nosso gasto com papel, por exemplo, diminuiu drasticamente. Depois que instalamos lâmpadas de led e telhas transparentes, a conta da luz veio mais baixa e esse é um efeito cascata”, avalia Dayse Campos.

Nos últimos dois anos, por exemplo, a conta de luz teve uma redução proporcional de 49,63% se considerado o custo por pessoa que utiliza o sistema. O cálculo leva em conta que o valor pago é o mesmo há dois anos, apesar do aumento de 50% no número de integrantes da escola, entre alunos e colaboradores. Esse ganho seria ainda maior se levado em conta os aumentos da tarifa de energia.

Certificação da Unesco

Além de investir pesado na educação ambiental, esse ano a Interpares comemora também a certificação no Programa de Escolas Associadas (PEA) da UNESCO, que reconhece instituições de todo o mundo que trabalham pela cultura da paz. A entrega acontecerá no Encontro Nacional PEA – UNESCO, em Salvador, e enche a diretora Dayse de orgulho. “Para nós, cuidar do meio ambiente é também uma forma de atuar em prol da cultura da paz. Precisamos cuidar desse mundo para que muitas e muitas gerações possam viver nele com qualidade”.

Fonte:SEGS em, 23 de Outubro 2018por Maria Emilia


Leia Mais:



SIGA NOS