Angola vai delimitar mais cinco áreas de importância ecológica


Angola vai delimitar cinco novas Áreas Marinhas de Importância Ecológica ou Biológica (EBSAS), recentemente propostas pelo Grupo de Coordenação do Ordenamento do Espaço Marinho (OEM), indica hoje a imprensa angolana.

Segundo o relatório, além das EBSAS já existentes em Mussulo-Kwanza-Cabo e Namibe, o grupo de coordenação do OEM propôs a delimitação das do Chiloango (Cabinda) Ponta Padrão, Soyo (Zaire), Longa (Cuanza-Sul), Ombaca, Amboim (Benguela) e Bentiaba (também no Namibe).

A expansão das EBSAS faz parte do projeto de Gestão e Governação Espacial Marinha (MARISMA), financiado pelo Governo da Alemanha, com um valor de 8,9 milhões de dólares (7,7 milhões de euros).

O projeto, que teve início em 2014, está a ser desenvolvido no âmbito do Programa de Ação Estratégica da Convenção de Benguela, avaliado em 30 milhões de dólares (26 milhões de euros), que respeita os objetivos estabelecidos na Convenção da Corrente de Benguela (CCB), a serem aplicados entre 2019 e 2021.

O programa cobre um total de seis projetos, nomeadamente, o de Avaliação de Stock de Peixe (Ecofish), avaliado em 15 milhões de euros (13 milhões de euros), e o Reforço da Resiliência às Mudanças Climáticas no Sistema de Pesca da Corrente de Benguela, de quatro milhões de dólares (3,47 milhões de euros).

O programa integra também um outro de gestão baseado no ecossistema, de 3,7 milhões de dólares (3,2 milhões de euros), bem como outro destinado à Melhoria da Governação Oceânica e Gestão Integrada (BCLME III), de 11,8 milhões de dólares (10,26 milhões de euros).

Os custos operacionais e de recursos humanos do secretariado da Convenção da Corrente de Benguela conta com um valor anual de 600 mil dólares ((530 mil euros).

O grupo de financiadores integra a Alemanha, Noruega, União Europeia (UEE), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Fundo Mundial para o Ambiente (WEF) e Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO).

Fonte:Lusa em 16 Agosto 2018


Leia Mais:



SIGA NOS